Gerir equipas com base na gestão do seu desempenho

Para as empresas que querem ter sucesso, ter as pessoas certas nos lugares certos em cada momento é um desafio permanente.

A luta pelo talento nunca foi tão intensa e tão necessária. A globalização e o consequente aumento da concorrência, as questões demográficas, particularmente na Europa, e a permanente evolução do conhecimento tornam este tema o mais relevante nos tempos que correm.

Para as empresas que querem ter sucesso, ter as pessoas certas nos lugares certos em cada momento é um desafio permanente; mas para o conseguir têm de ter um conhecimento aprofundado da equipa, alicerçado em vários vetores: potencial, desempenho, expetativas, competências.

Ter uma ideia clara da equipa que connosco trabalha é fácil quando a equipa tem 10 colaboradores, mas torna-se mais desafiante se a equipa é constituída por centenas ou milhares de colaboradores.  Ser desafiante, contudo, não significa ser impossível, bem pelo contrário: exige apenas que se implemente um modelo de gestão de desempenho que permita criar rotinas, estruturar processos, sistematizar a informação e envolver toda a estrutura no processo.

Nos últimos meses, a Fórmula do Talento tem vindo a implementar vários processos de gestão de desempenho em empresas de diferentes dimensões, mas sempre com dois objetivos:

  • Conhecer melhor a equipa e a sua performance;
  • Criar condições para remunerar de forma mais justa.

Gerir atualmente o talento nas empresas é cada vez mais desafiante, mas se essa gestão assentar em processos estruturados e conducentes a um melhor conhecimento da equipa e de cada um dos seus membros, talvez consigamos atrair mais, reter os melhores, desenvolver de forma mais consistente e remunerar de forma mais justa.